Como emagrecer elevando a autoestima. 6 dicas que irão transformar a sua vida

Por Helena Eldero.

Como emagrecer elevando a autoestima.

Uma vida saudável se constrói a partir de hábitos que estimulam nosso corpo e mente a um desempenho máximo de suas potencialidades e funções. Os padrões existem, mas os corpos são todos diferentes, tem estruturas diferentes e um potencial único. Então antes de pensar em emagrecer você deve pensar em fazê-lo respeitando o funcionamento do seu corpo e com o objetivo de promover sua saúde e elevar a sua autoestima.

Seguir o padrão poderá fazer com que você até se sinta bem por algum tempo, mas a verdade é que os bons hábitos de saúde devem ter origem dentro de uma necessidade individual de cada corpo. Então seu padrão deve ser o de viver bem e com saúde. Nem todo mundo precisa beber dois litros de água por dia, tem gente que vive bem com só 4 refeições, outros precisam de 6.

Essas dicas se referem então a um roteiro em que você deverá ser capaz de construir um modo de vida no qual seu corpo reflita saúde, beleza e a felicidade que reside em você.

Separamos aqui 6 dicas importantes para você emagrecer elevando sua autoestima.

1 – Conhece-te a ti mesmo

checklist cara feliz

Você precisa saber quais são seus hábitos de vida, sejam eles bons ou ruins. Quantas refeições você faz por dia? Quais alimentos lhe dão mais prazer? Quais alimentos, apesar de saborosos, lhe causam algum desconforto após o consumo? Faça uma lista! Seja honesto consigo mesmo.

Se esses hábitos não forem conscientes, sugiro que faça um diário e registre nele por 7 dias tudo o que foi consumido, incluindo a quantidade de consumo de bebidas alcoólicas e cigarros, se for o caso. Cada item deve vir acompanhado de uma carinha ao lado informando se aquela prática lhe trouxe sentimentos bons ou ruins.

Por exemplo: “Comi duas panquecas de queijo.” 🙂 Indica que foi saboroso e prazeroso. Outro exemplo: “fumei dois cigarros” 🙂 🙁 Indica que apesar de prazerosa, a pratica lhe causou desconforto.

Ao final dos setes dias releia sua lista, some as carinhas felizes e tristes e repense especificamente sobre estes hábitos. Sobre o que você ganha e perde com eles.

Considere a soma das carinhas felizes e tristes em termos de percentual, se você passa 30% ou 40% do tempo de uma semana sentindo desconforto, este é um hábito que deve ser repensado.

Você também pode substituir as carinhas por números, ou pelos símbolos + e  -.

2 – Aventure-se pela comida natural

zucchini coração verde

Se você não é muito adepto da comida natural ou orgânica, por uma semana tente renovar este hábito. Experimente novos alimentos a cada dia. Frutas e verduras novas, que nunca tenha comido. Teste receitas, desenvolva novos sabores. Isto criará uma predisposição do seu paladar para novos alimentos mais nutritivos e com capacidade maior de promover saciedade.

Na semana seguinte proponha-se a fazer substituições, pelo menos uma. Troque o pão matinal pela panqueca. O doce da sobremesa por uma fruta. Você escolhe. Como terá os registros de seus hábitos listados, ficará mais fácil decidir pelas substituições.

3 – Mexa-se!

correndo corrida parque exercício

Sua vida está mudando porque você está repensando hábitos, testando novos sabores, mas o corpo não foi feito para ficar parado atrás de uma mesa de computador ou de escritório. O corpo foi feito para o movimento. Portanto, para melhorar a autoestima emagrecendo é imprescindível que você mexa-se! E para isso sugiro que transforme pequenos hábitos do seu dia a dia.

Novamente devemos recorrer a uma lista. Descreva como no seu dia a dia você tem evitado a atividade física. Você não faz isso?! Bem, então vejamos… você nunca ficou dando voltas para estacionar o carro mais próximo possível do lugar onde iria? Você nunca esperou o próximo elevador para não ter que usar as escadas? Nem nunca esperou o próximo ônibus para ir sentado? Ou desceu do ônibus o mais perto possível de onde iria? Suponho que nunca tenha praguejado pelo fato do controle remoto estar do lado da televisão, fazendo com que se levantasse para buscá-lo? Bem, se disse não a todas estas perguntas, que bom! Será mais fácil envolver-se em uma atividade física coordenada, pois você não evita mexer o corpo. Agora se respondeu sim a qualquer uma dessas perguntas, está na hora de repensar seus hábitos.

4 – Vá ao médico

estetoscópio médico consulta

De posse de todas as informações que dispõe agora acerca de si mesmo, você já pode instrumentalizar melhor o trabalho do médico que poderá ajuda-lo a verificar questões como pressão arterial, taxas de glicose e de nutrientes no sangue.

Nenhuma dieta deve ser iniciada antes de você ter ciência plena de como anda seu corpo. As vezes a falta de sensação de saciedade é só o corpo buscando nos alimentos um nutriente especifico. Ou seja, você come muito gerando gordura extra e desnecessária para o corpo, não porque esteja com fome, mas porque está mal nutrido.

O médico pode ser um clínico geral encontrado no serviço de saúde pública. Não resista ao profissional qualificado, ele pode ajudar não só a melhorar sua autoestima por meio da manutenção da saúde, como pode salvar sua vida, antecipando e tratando a tempo de problemas simples que podem ser transformar em complicados, se ignorados.

5 – Escolha você

yoga praia

Nesse momento você já tem compreensão dos hábitos que estão te impedindo de sentir-se bem e emagrecer. O que te gera desconforto já foi mapeado. Porém sabemos que toda mudança implica em uma reação, seja do organismo ou do meio onde estamos vivendo. Talvez você tenha aberto mão de várias coisas em prol de outras pessoas, ou não tenha mudado seus hábitos alimentares porque isso impactaria em toda a família. Talvez suas escolhas estejam atreladas às escolhas de outras pessoas que não parecem infelizes com suas vidas. Elas prosperam, elas vivem bem, elas parecem ter saúde e boa autoestima. Bem, esse artigo não é sobre elas, é sobre você e as escolhas que deve fazer para ser feliz.

Às vezes uma mãe não quer gastar dinheiro com a academia em prol do curso de dança da filha. Um curso do qual a criança nem gosta ou para o qual não se aplica. Filhos precisam verdadeiramente é de mães e pais felizes, inteiros, plenos em sua tarefa de educar. Sem ressentimentos achando que a criança está lhe roubando alguma coisa ou lhe impedindo o acesso a alguma oportunidade. Em outras situações um filho pode achar que seria demais pedir ajuda a um pai para a realização de algum sonho, ou para conclusão de algum projeto.

O que quero dizer com isso? Escolha a si mesmo para fazer-se feliz antes de tentar fazer isso pelos outros. Você é a prioridade da sua vida pelo simples fato de que se não estiver de pé, bem e feliz não poderá fazer com que outros estejam de pé, bem e felizes. É preciso ser honesto consigo mesmo e saber que as pessoas que você ama não devem ser mais importantes que você mesmo.

6 – Trace metas

metas agenda notas objetivo

Este passo é muito importante. O que você quer ser? Modelo fitness? Modelo plus size? Caber na calça jeans? No vestido da festa? Qual sua meta ao emagrecer? E não me diga que é atacar alguém com seus quilos a menos e seu corpo esbelto, porque isso passa. E se o emagrecimento não for resultado de uma transformação real de vida, ele não dura e logo você volta a engordar novamente. Por que quer ser mais magro? Para que? Para quem?

Voltamos a lista. Você deve descrever quem você acha que será o maior impactado com seu novo corpo e anotar os personagens dessa saga. De maneira honesta, descrever porque lhe incomoda tanto hoje a forma do seu corpo. Releia, mas não no mesmo dia. Espere uma semana. Releia. Veja se vale todos os esforços que tem feito?

Depois de traçada a meta, foque nela. Eliminar peso para ser modelo fitness não equivale ao esforço de eliminar peso para se tornar modelo plus size. Se você vem de um manequim 48 e quer caber em um 46, o processo pode ser mais fácil do que migrar de um manequim 50 para um 42. Então, saber o que quer com o emagrecimento é muito importante para não gerar aquele sentimento de vazio quando o objetivo for alcançado. Algo do tipo: “Tenho um corpo maravilhoso, mas não me sinto uma pessoa maravilhosa. E agora?”.

Opte por metas reais e alinhadas com seus desejos, com aquilo que você quer transformar na sua vida. Passe longe das projeções dos outros sobre o seu corpo. O corpo é seu. Você terá que conviver com ele pelo resto da vida, então nada de dietas super restritivas e mirabolantes. Você precisa se encaixar em si mesmo. E ter uma vida saudável, mas feliz.

 

Conclusão

Sim, nem todo mundo que tem o corpo dentro dos padrões é saudável, porque saúde emocional também conta. Nem todo mundo que está fora dos padrões é doente. Então é preciso autoconhecimento. É preciso saber caber em sua beleza real.

Quer saber mais? Te indico o incrível e-book “Alimentação Fitness: Guia para iniciantes” (link afiliado) de Giovana Guido. Neste programa a Giovana Guido, Atleta Fitness, orienta de forma geral e prática um melhor consumo alimentar para que os esportistas e atletas possam atingir certos objetivos.

 

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: